0

Nossa equipe cobriu as quatorze escolas de Samba de São Paulo em seus desfiles pelo Grupo Especial de São Paulo e trouxemos até você, após o final de cada desfile, matérias sobre as apresentações. E agora você pode conferir, novamente, as matérias da segunda noite do grupo especial.

Abrindo a segunda e última do grupo Especial do Carnaval de São Paulo, a Unidos do Peruche trouxe uma belíssima homenagem aos 100 anos do samba. Um problema com uma integrante fez parte do Desfile da Escola, mas não apagou o brilho e o canto da comunidade perucheana. Confira como foi o desfile, clicando aqui.

O Império de Casa Verde fez jus ao nome, e trouxe à avenida um verdadeiro império de alegorias bem acabadas e fantasias de muito luxo. Contando os mistérios da humanidade, a escola encantou a todos. Reveja nossa matéria!

A terceira escola a entrar na avenida fez uma verdadeira festa da fé no Sambódromo. A Tucuruvi exaltou as celebrações que ocorrem no Brasil, desde as festas a Yemanjá até as festas juninas. Quer saber o resto? Veja a matéria que preparamos para vocês!

Sempre imponente, a Mocidade Alegre cantou a ancestralidade de Ayo. Embora com problema em um dos carros, que empacou no início da avenida, a Escola conseguiu reverter e usar a adversidade a seu favor: cantou e passou pela avenida com muita força. As paradinhas foram a sensação do desfile. Clique aqui e veja o restante da matéria.

Vindo para brigar pelo bicampeonato, o Vai-Vai exaltou a cultura francesa, e sua influência no Brasil. Uma réplica da Torre Eiffel foi trazida no abre-alas e encantou a todos, por sua imponência e perfeição. Veja destaques do desfile clicando aqui.

Comemorando 15 anos de sua fundação, os Dragões da Real trouxeram várias surpresas para o público presente no Anhembi. Contando sobre a arte de presentear, a escola trouxe uma comissão de frente simbolizando, entre outras coisas, a criança que espera o Papai Noel na noite de Natal. Leia nossa matéria completa.

A última escola da noite trouxe para o Sambódromo o sabor do Açaí e os 400 anos da cidade de Belém do Pará. A X-9 Paulistana teve problemas logo no início de seu desfile, quando a composição da comissão de frente desalinhou da pista e acabou empacada na grade lateral da pista. Na concentração, o Abre-Alas e o terceiro carro também tiveram problemas. Apesar dos problemas em evolução, a escola conseguiu passar dentro do tempo. Confira fotos e nossa matéria aqui.

Comentários do Facebook

Barroca abre os desfiles do Grupo de Acesso

Previous article

Milton Nascimento é enredo da Tom Maior

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like