Eliminatórias 2017 – Camisa Verde e Branco

A tradicional Camisa Verde e Branco está preparando seu Carnaval 2017 de uma forma um pouco diferente. A agremiação fará uma reedição que será escolhida entre cinco grandes obras de sua história.

Ouça os sambas e leia as letras sugeridas para 2017:


Samba Enredo 1977 – Narainã, Alvorada dos Pássaros
Compositores: Ideval, Zelão E Jordão

[toggle title=”Veja a Letra” state=”close”]
Era de manhã
Narainã ali chegou
No reino encantado
Oh sinfonia a patativa
Que cantou

A india tão bonita
Prometida ao pajé
Amava outro moço, com calor e muita fé
Iara mãe d’água
No pé do ipê
Quem faz a morada
É o saci pererê

Mulher te viro bicho
No feitiço
Pajé falou
Calou a sua voz
Ela em ave transformou
Guerreiro
Moço valente chorava
Até a lua prateada
Implorou ôô
Das lágrimas de um curandeiro
Virou alado o guerreiro
E voou ôôô
[/toggle]


Samba Enredo 1987 – Barra Funda, Estação Primeira
Compositores: Neoci, Mauro Diniz e Victor

[toggle title=”Veja a Letra” state=”close”]Barra Funda
Era a menina que dormia
Onde as águas do Rio Tietê brincou
Um belo dia o imigrante a despertou

Com muito sacrifício
Aprendeu ofício
Trabalhando com afinco prosperou
Inocenciando a malandragem
No largo da banana estava a fina flor

Na caipira, no bozó, jogo de ronda
Ela tirou onda fez a fé ganhou
Bairro de encantos e magia
Do samba, futebol, feitiçaria
Prosseguiu

Prosseguiu a sua marcha gloriosa
Nessa boa terra da garoa
Café, cana de açúcar e algodão
Plantado no roçado dava à toa …

A saudade é tão presente
Ao lembrar dá para chorar
O circo, o teatro, o baile a fantasia
No bonde se podia namorar
Senhora emancipada, é Estação Primeira
Assiste o progresso do lugar

Eh! lá vem o trem, eu já vou
Amanhã eu tenho encontro na saída do metrô[/toggle]


Samba Enredo 1988 – Convite para Amar
Compositores: Zelão e Valmir

[toggle title=”Veja a Letra” state=”close”]É noite agora, chora viola
São Paulo é convite para amar
Verde e Branco, é um encanto
O show vai começar

Pelos cantos da cidade
Indo agora percorrer
Boêmia e seresta, vai nos oferecer
Nessa terra da garoa
Coisas boas para distrair
Quanta gente trabalha na noite
Pra nos divertir ( quem tem..)

Quem tem dinheiro, bota a banca e vai gastar
Whisky, caviar
Quem não tem vai de bar em bar
Enche a cara de cachaça, manda pendurar

Teatro, cinema, poema
O erudito e o popular
Seja ou brega ou chic
O rei da noite vai nos comandar

No center, a criança também tem a sua vez
E o garçom bom de papo
Atende bem o último freguês

Ô, tem futebol
Cavalo corre quero apostar, pra ganhar
Ô, tem carnaval
Veja o sorriso da Dona[/toggle]


Samba Enredo 1992 – Banho de Luz que me Seduz
Compositores: Carica e Soró

[toggle title=”Veja a Letra” state=”close”]

Brilhou a luz do meu cantar
E foi um raio de luar
Que embalou a poesia
No céu eu vi Diana emoldurar
Eu vi Jaci iluminar
Um universo de alegria

Quando a minha jóia rara clareou,
Era um brilho de esperança
De mudança, de amor

Lua desse céu azul de anil
Quando jorra tão sutil
O clarão sobre a cidade
Ilumina a sina dos poetas
E o terreiro de ioiô

É a luz dos namorados
Do seresteiro apaixonado
Guardiã das madrugadas
Do sertanejo cantador
E apesar do astronauta no teu chão
Ainda é minha doce inspiração

Já foi embora meu luar de prata
Porque é hora de alvorecer
A Barra Funda casa em serenata
E a lua de mel é com você. [/toggle]


Samba Enredo 2003 – A Revolta da Chibata. Sonho, Coragem e Bravura. Minha história: João Cândido, Um Sonho de Liberdade
Compositores: Carlos Jr e Didi


[toggle title=”Veja a Letra” state=”close”]
Vou navegar – eu vou eu vou
Vem nesse mar de amor amor
Sou Barra Funda sou samba no pé
Gira baiana seu gingado tem axé

Orgulhosamente a Verde e Branco vai passar
Abram alas que a minha história eu vou contar
Sou o Almirante Negro, um bravo feiticeiro,
O grande dragão do mar

Não é ilusão o que vocês verão
A marinha tinha preconceitos e injustiças
E nos Pampas minha infância foi trocada
Por batalhas imortais, me revoltando
No navio Minas Gerais

Na batida do tambor
O lamento se escondia
E na chibata do senhor
O movimento de revolta se expandia

Assim, o tal Catete enganava,
O mundo inteiro com a anistia aclamada
Na Ilha das Cobras a vingança foi voraz
Ignoraram a bandeira da paz

E o sofrimento rumo à Amazônia
Selava o destino, fim da vida ou escravidão?
Glória ao nosso povo brasileiro
Meu sonho hoje é verdadeiro[/toggle]

VEJA O VÍDEO PROMOCIONAL QUE NOSSA EQUIPE PRODUZIU ESPECIALMENTE PARA O TREVO DA BARRA FUNDA:

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *