Home / Eliminatórias 2017 – Mancha Verde

Eliminatórias 2017 – Mancha Verde

No Carnaval 2017 a escola de samba Mancha Verde retorna ao Grupo Especial com o enredo “ZÉ DO BRASIL – Um nome & muitas histórias”, e faz referência a todos os “Zés” que são importantes na história do Brasil e até aos “Zés” que viraram ditados populares.

Veja a letra e ouça os áudios com os sambas:


Parceria Zé Vaguinho – Eliminado
Compositores: Zé Vaguinho, Zé Rodrigues, Zé Raphael, Zezinho de Jesus, Zé Everton, Zé do Bar e Zé Bruno

Veja a Letra

Veja a Letra

Sou mancha verde, orgulho de um povo
A “cara da gente”, a “vez do povão” 
Meu canto vai ecoar, tornando imortal
A alma do meu carnaval.

Salve Zé!
A poesia veio te chamar
Pra te exaltar de verde a Mancha, vai passar…
O bumbo trouxe à luz a brincadeira
Que hoje vai te homenagear
José é religião, crença e devoção
Cântico de fé eternizado
Seu nome é referência no livro sagrado
Chegou catequizou, deixou o seu legado
Príncipe, barão, nobre professor, lutador

Bravo José! Mártir da inconfidência
Não se calou, diante da adversidade
Trabalhador,escritor,contra as correntes da dor
Brado forte pela liberdade.

José!
Malandro, carioca, predileto
A arte fez de ti um ser completo
Mostrou para o mundo o Brasil
Seu talento entrou em cena
No rádio, na TV e no cinema
Polêmico, adorável, genial
Qual é José! Tu és história e muito mais além
E nunca mais serás um Zé Ninguém
Valeu José!!!


Parceria de Anderson Bueno – ELIMINADO
Compositores: Anderson Bueno “Feba”, Matheus Neves e Párcio Anselmo

Veja a Letra

Veja a Letra

No meio da massa ecoa o bumbo, vem “Zé Pereira”
No peito e na raça, sou MANCHA VERDE. Guerreira!
De qualquer maneira, levando a vida como ela vier
E agora José?
Segura esse povo com samba no pé.

José, meu nome é. Muito Prazer!
Mas se quiser pode chamar apenas Zé
Mantenha respeito, não sou um qualquer
Sujeito de fé!
Na gira quem ronda as esquinas
Um homem sagrado e abençoado
Pelo criador, de caridade e amor
E se puxar pela memória
O imortal cravado na história

Sabes bem meu Brasil, no calor da disputa
Esse filho teu não foge à luta!
Na linha de frente, ginga o capoeira
Há luz no horizonte, é a liberdade que reina

No campo das artes
Modéstia à parte, também sou cultura!
O bom malandro, o gênio sem medo
Sou popular… Sou literatura…
Do Oiapoque ao Chuí… “Evoé”
Como têm “Zés” por aí!
Em cada canto… Casas… Botequins…
Bem ou mal, mas falem de mim.


Parceria Lúcio Medeiros – ELIMINADO
Compositores: Lucio Medeiros – Cris Malandragem, Juninho Sucesso , Carlinhos Pires, Henrique Pires, Ítalo Pires

Veja a Letra

Veja a Letra

O som do meu bumbo ecoou
Ao samba vou dar passagem
Sou um malandro de fé
Guiado pela luz da caridade
Num gesto de amor e devoção
Conduzo os fiéis em procissão
Cantei com a voz de rouxinol
Venci o mal com o perdão
Quis o destino me abençoar
Fundei a terra da garoa
Tive a missão de catequizar

Dona Maria me quis nomear
Pela Nobreza fui barão
Na independência lutei, com a liberdade sonhei
Quebrei correntes, salve a abolição!

Vou traduzindo a arte em poesia
Revelo a alma carioca
Reinventei a canção
Dei vida à Emília, asas à imaginação
O medo causei, com a buzina fiz gargalhar
Brilhei como ator consagrado
Evoé! sou mestre do teatro
Represento essa gente alegre
Que batalha o ano inteiro
Pode me chamar de mané, mas sou José
A cara desse povo brasileiro

Oh! Mancha Verde guerreira
O seu cantar faz o meu nome eternizar
Orgulho de um povo de encantos mil
Muito prazer eu sou o “Zé do Brasil”


Parceria Mestre Colorado (Samba dos moleques) -ELIMINADO
Compositores: Mestre Colorado, Lucas Donato, Gabriel Sorriso, Leandro Canavarro, Rodrigo Moreira, Rafael Santos, Gustavo Dias, Antônio Gonzaga e Hélio Oliveira

Veja a Letra

Veja a Letra

O ZÉ PENDURA A GELADA, VEM PRA BATUCADA 
EU FAÇO TUDO DIREITINHO PRO SANTO PODER AGRADAR
SEU ZÉ EU PEÇO LICENÇA, VEM ABRIR OS CAMINHOS
A MANCHA NO PURO BALANÇO NÃO DEIXA O SAMBA ACABAR

CHEGOU A HORA DA NOSSA ESCOLA MOSTRAR SUA FÉ
QUE TRAZ NO SANGUE O SAMBA NO PÉ

VOCÊ VAI VER… O ANHEMBI VAI TREMER (BIS)

DE VERDE E BRANCO EU VOU
SAGRADO AMOR E PROTEÇÃO
CATEQUIZEI, ENSINEI OH PÁTRIA MÃE GENTIL
FUNDEI SÃO PAULO… SOU MAIS UM “ZÉ DO BRASIL”

BRIGUEI POR INDEPENDÊNCIA
FUI HERÓI DA INCONFIDÊNCIA 
EU LUTEI POR ESSE CHÃO 
GINGA ESCRAVO CAPOEIRA
É O FIM DA ESCRAVIDÃO

NA ARTE ENCONTREI MINHA PAIXÃO
ESCREVI MEU SENTIMENTO EM POESIA
SOU MALANDRO, NÃO TEM JEITO
MANCHA VERDE “TE CARREGO NO MEU PEITO”
MEU AMOR DE CRIANÇA, EU DEIXEI DE HERANÇA
TE ASSUSTEI NUM FILME DE TERROR…
“TEREZINHA”, LEVA O “TROFÉU ABACAXI”
“MEU OBJETIVO É SER ATOR”
SEU “ZÉ MANÉ”, EU SOU ALGUÉM
E NESSA MESA DE BAR
COM O MEU POVO VOU COMEMORAR!


Parceria Rafa do Cavaco – Eliminado
Compositores – Rafa do Cavaco, Turko, Maradona, Paulinho Miranda, Carlos Alberto, Imperial e Tião

Veja a Letra

Veja a Letra

MEU NOME MUITA HISTÓRIA PRÁ CONTAR
VOU PELAS RUAS À SAMBAR . . . É CARNAVAL
SOU ZÉ PEREIRA NESSA FESTA POPULAR
TERNO DE LINHO E MEU CHÁPEU PANAMÁ
NO CÁLICE SAGRADO UM GESTO DE AMOR
A FÉ ABENÇOOU, LUZ QUE ME GUIA
NO CANTO E A CARIDADE EM COMUNHÃO
O SONHO DO EGITO . . . DECIFREI
UM NOVO MUNDO CATEQUEZEI

O GRITO ECOOU . . . LIBERDADE
É PAZ E AMOR . . . IGUALDADE
SOU A NEGRA COR, RAIZ BRASILEIRA
VEM NA GINGA IO IO . . . CAPOEIRA

SOU ARTE E LITERATURA
CARIOCA MANEIRO ETERNO E FACEIRO É A MINHA FIGURA
LINDO ACORDE EM TOM MUSICAL, MOVIMENTO TROPICAL
A TURMA VEI AÍ TRAZENDO ALEGRIA
É UM TERROR A BUZINA DO CHACRINHA
BRILHEI NO CINEMA E TELEVISÃO
TEATRO OFICINA A EVOLUÇÃO
DESCULPE A BELEZA É FUNDAMENTAL
SAÍ PRÁ LÁ MANÉ, NÃO ME LEVE A MAL
DE OLHO NO POVO, É A MANCHA DE NOVO
PODEM PERSEGUIR, NÃO TEM PRÁ NINGUÉM
TE AMO DE GRAÇA EU VOU COM VOCÊ, MUITO MAIS ALÉM

FIRMA O BATUQUE , CHEGOU O ZÉ . . . DO BRASIL
É PURO BALANÇO, SAMBA NO PÉ . . . PULSANDO A MIL
PRAZER EU SOU JOSÉ NA IDENTIDADE
SOU MANCHA VERDE . . . COMUNIDADE


Parceria Marcelo Nunes – ELIMINADO
Compositores: Marcelo Nunes, Diogo Corso, Digao, Polaco, Mestre Dan, Renato Lepinski, Diego Tavares e Salviano

Veja a Letra

Veja a Letra

Sou a malandragem do povo
Retrato de fé e devoção
Faço uma reverência para abrir seu coração
Através, do Espírito Santo tornei-me pai
Em suas orações por mim rogai
Da Luz de Deus ganhei meu dom
Tive minha obra eternizada
Venci a luta do bem contra o mal
Fundei a São Paulo amada, terra de um Brasil plural

Meu nome é marcado nesse lugar
Virei personagem… Vou contar
Um dia barão ganhei a nobreza
Sou guardião da Liberdade com certeza

Minha arte está gravada
Na cultura do país
Romancista na literatura
Um carioca maneiro e feliz
Hoje meu talento num tom tropical
Entre em cena me faz genial
Mais um Zé do Brasil
No meio da multidão a cantar
Pra escrever a minha história
Eternizar… Um simples dito popular

Eu não vou mais chorar de tristeza
Bato tambor já é carnaval
Mancha… O grande amor da minha vida
Sagrado verde e branco na avenida… Imortal


Parceria Aquiles da Vila – Eliminado
Compositores – Aquiles da Vila, Silas Augusto, Zé Paulo Sierra, Luis Ferrachini, Bruno Mancha, Chanel e JC Castilho

Veja a Letra

Veja a Letra

O MEU TAMBOR DEU O TOM À POESIA
EM FANTASIAS O MEU NOME A DESFILAR
E NA MEMÓRIA TRAGO TODA A MINHA HISTÓRIA
PERSONAGENS DA CULTURA POPULAR

SALVE ZÉ! SALVE ZÉ!
PRA QUEM É DE AMÉM, PRA QUEM É DE AXÉ

EM ROMARIA PEÇO A DEUS
A PROTEÇÃO AOS FILHOS TEUS
POR MINHAS MÃOS HEI DE ENCONTRAR….A CURA!
FUNDEI O MEU LUGAR, SAGRADA DEVOÇÃO
MINHA FÉ, RELIGIÃO

LIBERDADE SINHÔ…LIBERDADE!
ABOLIÇÃO, MEU IDEAL
NA ACADEMIA, SOU IMORTAL
ZUM ZUM ZUM…CAPOEIRA

POETA SONHADOR…
CARIOCA MANEIRO, A CONSAGRAÇÃO
CABELOS AO VENTO, DOCE MOVIMENTO
NUM LINDO SITIO ENCANTEI SEU CORAÇÃO
DESCULPE AMOR, SE TE ASSUSTEI OU SE TE FIZ CHORAR
EVOÉ! A VOZ JAMAIS SE CALARÁ
SOU O REI DO POVO QUE ME ABRAÇA AO CANTAR
EM CADA ESQUINA EU SOU A RAIZ
É VERDE E BRANCO, O MANTO QUE ME FAZ FELIZ…

SER MANCHA É…TER ALMA GUERREIRA
UM FILHO DESSE CHÃO, PRA VIDA INTEIRA
A CARA DO BRASIL, ME DIZ AÍ QUEM É?
JOSÉ…JOSÉ…JOSÉ!


Parceria Thiago Valente – ELIMINADO
Compositores: Tato Falamansa, Ricardo Vitor, Toninho Penteado e Thiago Valente

Veja a Letra

Veja a Letra

É A FESTA DO POVO A MAIS QUERIDA VOLTOU
MANCHA VERDE MEU AMOR
MEU NOME É JOSÉ O ZÉ DO BRASIL
E VOU MOSTRAR O MEU VALOR

SOU EU UMA ESPERANÇA
PRA QUEM TEM FÉ E DEVOÇÃO
UM ELO DE CONFIANÇA
DO CÁLICE SAGRADO O GUARDIÃO
NAS PROCISSÕES E ROMARIAS ENALTECIDO EM TODO LUGAR
EU AGRADEÇO O DOM DE DEUS
MARAVILHOSO É PODER CURAR
HINOS EU COMPUS, SONHOS DECIFREI
VEIO À CONSAGRAÇÃO, CRUZEI OS MARES
EM TERRA UMA NOVA MISSÃO

E COROADO JÁ FUI O REI
UM BARÃO, PAI PRA MEDICINA
DISSE NÃO A DESIGUALDADE
DEFENSOR DA LIBERDADE

HISTORIAS CONTEI DO MEU NORDESTE
EM QUADRINHOS A BELEZA DO PAIS
INOVADOR MUSICAL, ESCRITOR IMORTAL
E NO CINEMA FIZ A MASSA ARREPIAR
ALÔ TEREZINHA! ÉS FELOMENAL
TEATRO OFICINA SOU GENIAL
TÃO BONITINHO, SEM NOÇÃO
FALANDO MAL, PROMETENDO EM VÃO
HOJE COMPARTILHO ALEGRIA E EMOÇÃO
COM TODOS OS ZÉS, EM MEIO A ESSA MULTIDÃO


Parceria Isac Ferreira – ELIMINADO
Compositores: Isac Ferreira, Nonô e Victor Fernandes

Veja a Letra

Veja a Letra

Seu Zé, vem abrir nossos caminhos
Que a Mancha Verde vai desfilar
Com fé e com malandragem
O nosso show vai começar.
Eu venho desde o oriente
Fui pai, amigo, fui confidente
Salvei o Egito da fome,
E nas areias, a virgem louvei
Poemas, contos e lendas
Em muitas páginas, meu nome já gravei
Com sangue nas Minas Gerais,
Contra os senhores, a voz levantei.

SOARAM OS TAMBORES NAS SENZALAS
É FESTA, QUEBRAMOS OS GRILHÕES
NO GINGAR DA GUARDA NEGRA
VEM O MALANDRO CONQUISTANDO CORAÇÕES

Sou a imagem desse país,
Dos morros do Rio de Janeiro
Eu falo a linguagem do povo, te faço feliz
Quem não gostar
Vai receber um abacaxi.
Do sítio da fantasia à boca do lixo,
Minha presença marquei
Criei personagens, brilhei na telinha
E pelos palcos ao mundo encantei
E hoje…Sou mais um ‘Zé qualquer’por aí
To na boca do povo, pelas ruas da vida eu sigo a sorrir
Amado ou deixado de lado, visto a fantasia e vou desfilar
Todos me conhecem, quando vou pra avenida e começo a samba!

O batuque é nota 10, Puro Balanço!
Coração a mais de mil
E a Mancha Verde, sagrado manto
Canta cada Zé desse Brasil.


Parceria Marcelo Casa Nossa – ELIMINADO
Compositores: Marcelo Casa Nossa, Darlan Alves, Leo do Cavaco, Paulo Senna e Marcelo Careca

Veja a Letra

Veja a Letra

É TANTA EMOÇÃO, VOU COMEMORAR
ESTOU DE VOLTA AO MEU LUGAR
NO PURO BALANÇO, LÁ VEM ZÉ PEREIRA
NA FORÇA DA COMUNIDADE GUERREIRA

SOU EU, O MALANDRO QUE SOBE A LADEIRA
SIMBOLO DE FÉ E DEVOÇÃO
SOU EU QUE ESTOU EM CADA ROMARIA
NUM GESTO DE AMOR E PROTEÇÃO
CAMINHEI, MARQUEI MEU NOME NA HISTÓRIA
DECIFREI AS ANTIGAS CIVILIZAÇÕES
FUNDEI SÃO PAULO, MINHA RAIZ MINHA SEMENTE
DE PRINCIPE A HERÓI INCOFIDENTE
FUI SENTINELA DA ABOLIÇÃO

BATE O TAMBOR, FIRMA O BATUQUE… IGUALDADE
HEI DE LUTAR E DEFENDER… A LIBERDADE
UM GRITO FORTE ECOOU
QUE ZUM…ZUM…ZUM…
NEGRO JOGA, NEGRO DANÇA
CAPOEIRA MATA UM!!!

MERGULHO EM BUSCA DA ARTE
NAS ASAS DA LITERATURA
CARIOCA, BRASILEIRO
DEI O “TOM” AO MUNDO INTEIRO
NA CANÇÃO DO MEU PAÍS
HISTÓRIAS DE UMA “TURMA” QUE ATRAVESSA GERAÇÕES
NO CINEMA ARREPIEI OS CORAÇÕES
“ATÉ LEVEI A SUA ALMA”
UM VELHO GUERREIRO, “FELOMENAL”
A VOZ QUE NÃO SE CALA
O GALÃ DA RALÉ, CHEIO DE GRAÇA
“NINGUÉM ME VIU”
SOU MANCHA VERDE, A CARA DO BRASIL!


Parceria Celso Mody – SAMBA CAMPEÃO
Compositores: Celso Mody, Alê, Rodrigo e Wladi

Veja a Letra

Veja a Letra

BATE EM MEU PEITO A EMOÇÃO
É VERDE BRANCO O MEU AMOR
ENCANTO ORGULHO E PAIXÃO
NOS BRAÇOS DA MULTIDÃO
O SAMBA RECONHCE O MEU VALOR

NO PURO BALANÇO DO TAMBOR E ZÉ PEREIRA
CANTO EM BRADO A HOMENAGEM AOS “JOSÉS”MANCHA GUERREIRA
EM MEU NOME A DEVOÇÃO, A FÉ, RELIGIÃO
AOS ROMEIROS EU SOU PADROEIRO SOU A SALVAÇÃO
O DOM DE CURAR EM MINHAS MÃOS
NA VOZ UM DOCE CANTAR
FIZ DA VILA CIDADE
VINDO DE ALÉM MAR
EU SOU A HISTÓRIA E TENHO MUITO PRA TE CONTAR

ÊÊÊ O MEU NOME É EXPRESSÃO POPULAR
ÊÊA O CLAMOR A LIBERDADE
IMORTAL
CAPOEIRA, CAPOEIRA!

VALEI-ME VALEI SOU ARTE, CABRA DA PESTE SONHADOR
MALANDRO “GUERREIRO”, “FELOMENAL”
AO SOM DA TROPICÁLIA DEI O “TOM”
PERSONAGENS CRIEI UM TERROR EM CARTAZ
RODA VIVA EM CENA, LOUCO GENIAL
EU SOU A FACE DA GRANDEZA DESSE POVO
A METAMORFOSE DESSA PÁTRIA MÃE GENTIL
MUITO PRAZER, ZÉ DO BRASIL!


Parceria Fernandinho SP – ELIMINADO
Compositores: Fernadinho SP, Nando, Marcelo Lepiane, Martins e Marcelo

Veja a Letra

Veja a Letra

ME CHAMO JOSÉ…DA MANCHA
E SAMBO NO PÉ…COM A MULTIDÃO
SOU PURO BALANÇO…SANGUE VERDE NAS VEIAS A MIL
SOU MAIS UM ZÉ CARA DO POVO EU SOU BRASIL

PROTEÇÃO A QUEM TEM FÉ, CONCEDO
SOU MALANDRO DA NOITE E DA MADRUGADA
ABRO SEUS CAMINHOS, EM SUAS BATALHAS
AOS PÉS DA SANTA CRUZ AJOELHEI
COM HUMILDADE SUPLIQUEI, PARA AS FAMÍLIAS A PROTEÇÃO
QUEM TEM FÉ NO ZÉ NUNCA FICA NA MÃO
HISTÓRIAS EU FIZ, FICARAM GRAVADAS,
NA MEMÓRIA DE UM POVO,ONDE FOI CONSAGRADA
FIZ PARTE DA ALTA CORTE PORTUGUESA
E ALTO ESCALÃO NA INCONFIDÊNCIA
COM A ESCRAVIDÃO, NÃO ME CONFORMEI
DEIXEI DE LIÇÃO…LIBERDADE BUSQUEI

SOU ZÉ DA RALÉ, SOU NOBRE TESOURO,
ARTISTA SAMBISTA SOU A VOZ DO POVO
EM ALTO ASTRAL, UM ZÉ NÃO DESANIMA
LEVANTA SACODE A POEIRA E DA VOLTA POR CIMA

O MUNDO DAS ARTES SEGUI,
NO AMOR FICÇÃO NO CINEMA E TABLADOS
UM CARIOCA DA GEMA, MALANDRO AMIGO, BEM INTENCIONADO
SIMPLISMENTE GENIAL, O BOM HUMOR NA PASSARELA,
VAI TER FALAÇÃO, OLHA O ZÉ POVINHO NA JANELA.
É O LEITEIRO, É O PADEIRO, O CARTEIRO E O VIZINHO
O DOUTOR E O MANÉ, O DO TERROR E O BONITINHO
CADA DIA É UM ZÉ QUE SE ENCONTRA NO CAMINHO
NOITES DE BATUCADAS RELEMBRANDO ONDE ESTIVER
SOU A VOZ DA NAÇÃO, EU SOU QUEM VOCÊ QUISER
COM MUITO ORGULHO, SOU GENTE DA GENTE,
MUITO PRAZER EU SOU JOSÉ, SOU MANCHA VERDE


Parceria Jorge Zanin – ELIMINADO
Compositores: Jorge Zanin, André Filosofia, Rafael Babu, Casinha, Diley Machado, Mancha do Cavaco, Leandro Bata´s, Guilherme Cecílo e Ricardo Martins

Veja a Letra

Veja a Letra

Sou Zé Brasileiro valente, guerreiro: feliz!
Meu Nome é a “Cara” desse País
A voz do povo vai ecoar: Mancha!
Minha história vou contar

Malandro filho do Luar: axé!
Com “sangue sagrado” brindei a fé
Santo Padroeiro adorado em procissão
A cura emana em minhas mãos
Um Rouxinol: cantando “pra” louvar!
Decifro sonhos “pra” fome saciar
Fundei, um doce Relicário
Sampa: maravilha de cenário!
A Realeza me consagrou
Defendi a liberdade com ardor
Cessam as amarras, livre “pra” viver: Paranauê!

Sou Romancista da ilusão
Escritor de sonhos ao som da canção
Malandro Sambista, artista da vida
De Verde e Branco na avenida

Minha fama no Cinema
“Roubei a cena”, sou atração!
No rádio o povo me aplaude
“Ao som da alegria”, o Rei dos Bordões
A arte de brilhar nas telas do Brasil
Divino dom, nos palcos da vida, deixei saudade…
Batucando por aí eu vou
Posso ser “Mané ou Bonitinho”
Um “Zé Ninguém”, seguindo meu caminho
Se quiser me encontrar: em cada esquina vou estar!
Simplesmente um personagem popular!


 

Comments are closed.