Home / Escolas de Samba / Empregos e tecnologia: conheça os bastidores do mercado de trabalho do Carnaval de São Paulo

Empregos e tecnologia: conheça os bastidores do mercado de trabalho do Carnaval de São Paulo

Por Felipe Cruz

O grande legado do Carnaval de São Paulo é proporcionar, por meio de ações culturais, diversas atividades que agregam valor e conhecimento ao folião. Não são apenas 65 minutos de desfile e sim 365 dias repletos de iniciativas que movem uma legião de profissionais.

Dentro das escolas de samba são oferecidas várias oportunidades de trabalho e atuação, pois o espetáculo envolve dança, teatro, música, artes plásticas e diversas frentes que formam sambistas em verdadeiros profissionais.

Como no caso do figurinista Paulo Henrique, que há 18 anos desfila na passarela do samba, é passista da Rosas de Ouro, e durante esse tempo passou a dominar a arte de desenhar e pintar fantasias e até mesmo carros alegóricos no papel e no computador. O reconhecimento o fez criar sua própria empresa, a “PHArt Design”.

1779238_750568781622134_1607862086_n

Além desse talento, o artista participa, como carnavalesco, de um campeonato virtual de desfiles de escola de samba e administra uma página no Facebook chamada “Sambarsp”. Segundo Henrique, alguns carnavalescos já contratam seus serviços, de forma terceirizada, por conta da qualidade dos materiais e também pela colaboração com os trabalhos da agremiação rumo ao Carnaval.

IMG-20160421-WA0026

“A arte dos traços, linhas e cores sempre estiveram presentes em minha vida. Desde pequeno já desenhava, algo que sempre tive facilidade, busquei novas técnicas para atingir o resultado esperado dos desenhos que desenvolvia. Com o tempo fui levando essa paixão para a tecnologia, fazendo assim figurinos, logos, estampas de camisetas dentre outros materiais de comunicação em versões digitais, atuando assim como designer”, comenta o artista.

2016-04-21_16.40.23

De acordo com o estudo do Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, estima-se que o Carnaval Paulistano movimente cerca de R$ 278,6 milhões somente com gastos de turistas e paulistanos, sendo R$ 181 milhões com o carnaval de rua e R$ 97 milhões com o Sambódromo.

Além disso, segundo o Censo do Samba Paulistano de 2014, a festa gera cerca de 5,4 mil empregos nas agremiações, e mais 4,7 mil pessoas trabalham na organização e realização do evento. O investimento médio de cada agremiação gira em torno de 3, 5 milhões. Cada uma leva para a avenida cerca de 3 mil componentes.

 

 

Sobre Felipe Cruz

mm
Jornalista responsável e editor chefe do site Amantes do Carnaval de São Paulo. (MTB 63803).

Veja também!

Com as bençãos de São Jorge, Tatuapé lança seu enredo 2018

Tema foi divulgado neste domingo (23)

Um comentário

  1. Muito bom profissional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *