0

A tradicional Nenê de Vila Matilde definiu na noite deste sábado (27) as quatro parcerias que estarão na grande final de seu concurso de samba-enredo, que acontece na próxima semana, dia 3 de setembro. A obra campeã vai cantar o enredo  “Coré Etuba. A ópera de todos os povos, terra de todas as gentes, Curitiba de todos os sonhos”. Veja as equipes classificadas:

Samba 2 – Compositores: Carlos Bebeto, Rodrigo Costa, Carlos Eduardo, Jorge Ninha e Kayo LK.

[toggle title=”Veja a Letra” state=”close”]Zona Leste te amo
Eternamente eu irei te exaltar
Bate feliz meu coração azul e branco
E Curitiba venho homenagear

Coré etuba cravei
Curitim falei “ saiam já do meu lugar “
O tindiquera líder deste terra
De ipês e azaleas que inspiram o meu cantar
A minha águia sobrevoa rumo ao sul
Lendas e mitos no encontro com a gralha azul
Muitas batalhas tiveram que travar
A cobiça a portuguesa que tentou escravizar

Vem no batuque de pureza e fé
O meu reinado, minha raiz… axé
De aruanda meu amor não sai
Misturado com a crença na senhora dos pinhais

Caminhos importantes
A mão que corta o sul do país
Tropeiros e negociantes
Afastando o índio o deixando infeliz
Imigrantes que povo descente
De cada continente a miscigenação
Sorri meu povo paranaense
Poty faz da arte tua inspiração
Cidade modelo pro mundo
Um pouco de tudo aqui você
A educação pioneira
Operando sonho feliz sou Nenê[/toggle]


Samba 13 – Compositores: Kaska, Silas Augusto, Zé Paulo Sierra, Vitão, Juninho da Vila, Leo do Cavaco, Sandrinho e Luís Jorge. Interpretes: Fredy Vianna & Carlos Jr.

[toggle title=”Veja a Letra” state=”close”]Voar….por este imenso paraíso
Que a natureza abençoou
O canto faceiro da gralha azul
Encontra a águia e vem mostrar
Entre azaleias, araucárias e ipês
A semente que plantei vai florescer
Índio dançou, bateu tambor
Pra afastar a coroa portuguesa
O bandeirante cobiça as trilhas do ouro
Cacique malandro protege o tesouro

Negro chegou, nesse lugar
Trazendo axé, lá do povo de aruanda
O negro é rei, é nó na madeira
Ajoelhou, rezou pra santa padroeira

Salve a miscigenação
Em cada sonho toma forma esse chão
Culturas cruzaram o mar
A esperança refletida no olhar
Desperta poty!
Vem ver a tua arte eternizada
A poesia coloriu nossas calçadas
Sorriso no rosto, meu povo é mais feliz
Futuro, qualidade e educação
Exemplo de modelo à nação
Águia guerreira, meu ato de amor
Curitiba e sinfonia genial
Que vai brilhar no palco do meu carnaval

La vem Nenê segura que eu quero ver
Meu samba vai levantar poeira
E o lado leste sacudindo a avenida
E a vila exaltando Curitiba[/toggle]

Samba 7 – Compositores: Rogério Papa, Rodrigo Lopez, Dom Mariano, Wander Timbalada, Douglas Chocolate, Beto Colorado, Leandro Calil e Japonês. Interpretes: Rogério Papa e Wander Timbalada.

[toggle title=”Veja a Letra” state=”close”]Chegou o quilombo, a voz da verdade
E traz Curitiba, tão bela cidade
Sou Vila Matilde até a morte
Juntos somos mais fortes!

Sou a águia guerreira
Deslumbrante, soberana pelo ar,
No horizonte, lindas araucárias a encantar,
E ao chegar, no ninho a gralha encontrei,
Com seu azul, nas asas do tempo voltei…
Lugar que a história marcou,
E o índio lutou com garra e bravura,
Cenário de rara beleza,
Do ouro reluz ambição da coroa portuguesa

Vi o batuque do negro espalhando axé,
Luz que ilumina o povo com sua fé
Em nossa senhora dos pinhais
Em nossa senhora dos pinhais

Na real estrada vi a mão dos imigrantes,
Terra que o mundo escolheu,
Em cada canto as culturas são vibrantes,
Nos meus olhos resplandece a sua arte,
A poesia de poty me comoveu,
Cidade modelo de muitas faces, então cresceu pioneira na educação,
Na opera de arame a emoção,
Pra te exaltar no palco do samba,
Vem no swing de Bateria de Bamba…[/toggle]

Samba 3 – Compositora: Clarissa Bruns (Clarissa Baggio de Bruns)

[toggle title=”Veja a Letra” state=”close”]Sacode, Nenê
A comunidade do samba
Águia no peito, vila na veia
E eu não estou pra brincadeira
Águia no peito, vila na veia
E eu não estou pra brincadeira

Vem voar, vem voar…mira essa paisagem bela
Um azul que é infinito, o meu sonho mais bonito
Entre ipês e azaléias
Negro e as velas do além-mar vêm gente de todo lugar
Índio há muito estava ali, sangue do povo que é daqui
Mistura boa do Brasil, muito calor em pleno frio
Vem Curitiba incendiar, que hoje a vila é o seu lugar

Araucária beija o céu
Onde voa a gralha azul
Vem provar muito pinhão
Incendeia a multidão

Tupinambá e jê tentaram proteger
A tribo é uma nação, é dona desse chão
E o negro trouxe mais que as pedras desse cais
Sagrados orixás, riqueza cultural
Caminho aberto pelos tropeiros
Cada povo trouxe o seu tempero e sua fé
Viva em sua bela arquitetura
Pra nossa senhora da luz dos pinhais
Salve waltel branco e sua música
Desfila poty no petit-pavé
Coré etuba de todas as artes
Arte que transborda e o mundo vê
Ópera de arame e tantos parques
Cidade onde respiro, cidade que sorri
Centelha de futuro no Anhembi vem sacudir[/toggle]

Comentários do Facebook

São Lucas promove festa e recebe a Águia de Ouro

Previous article

Mocidade define samba que canta seu jubileu de ouro

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like