0

A escola de samba Nenê de Vila Matilde não levará mais para avenida na próxima folia o enredo e o samba divulgados no final de 2020. A agremiação anunciou hoje (07) que sua comunidade cantará novamente enredo apresentado em 1997: “Narciso Negro”, desenvolvido pelo carnavalesco Tito Arantes Filho e que fez a escola conquistar a terceira colocação no Especial.

De acordo com a entidade, a escolha de um novo projeto se deu por conta do cancelamento do carnaval 2021 e a aposta em “novos horizontes” para a águia guerreira.  Em seu futuro desfile, a azul e branco da zona leste vai desfilar pelo grupo de Acesso 2.

No final do mês de março, a direção da Nenê também revelou novidades para seu elenco, sendo Amendoim do Samba para atuar como diretor de carnaval, Fabio Gouveia carnavalesco e Thayla  Tretin e Cley Ferreira defendendo o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira.

Relembre o samba de 1997 na Nenê de Vila Matilde:

O Negro é amor (amor, amor )
Negro é capaz, é capaz.
O negro é lindo, evoluindo
Sempre mais

É manhã
Vindos da África
Exportados sem querer
A negritude está em festa
“Nenê”, sou mais você
Reluziu pelos continentes
Se destacou, se fez presente
De cana às minas de ouro
Sou herança de Zumbi
Sou liberdade, sou povo

Sou negro, sou arte
O estandarte do carnaval
Sou baluarte da cultura nacional

Hoje o negro sim
No esporte,
Na cultura e religião
É o orgulho
Deste mundo inteiro
Ademar foi o primeiro
Rei Pelé, eterno campeão
Musicalmente temos luz
Salve Clementina de Jesus
Um canto livre ecoa pelo ar
Vaidosa, minha “Vila” vai passar
No lago da reflexão
Espalhando a miscigenação
É tão sublime, é divinal
Com sutileza
Fiz valer meu ideal
O negro é amor (amor, amor )

LOGO DO ENREDO PARA 2022 (Divulgação)

Comentários do Facebook

Rodrigo Souto deixa o cargo de presidente da Imperador do Ipiranga

Previous article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like

More in Enredos