0

Faltando pouco mais que cem dias para o início do Carnaval de São Paulo 2016, as nove entidades pertinentes ao grupo de acesso já escolheram os sambas enredos que embalarão seus desfiles. O Amantes do Carnaval acompanhou todas as notícias e também o processo de preparação das competições e esteve presente em 90% das finais de samba-enredo. Todas notícias sobre as eliminatórias você ainda encontra em nosso site.

Os desfiles do Grupo de Acesso acontecem no dia 7 de Fevereiro, domingo.


Barroca Zona Sul

Enredo: “Bakitha”, obra criada por Wagner Augusto Silveira e que será desenvolvida pelo carnavalesco Armando Barbosa. Compositores: Vagner Almeida, Vermelho, Ney Nunes, Zeca e Kike Toledo

[toggle title=’Veja a letra’ status=closed]Nação verde e rosa é pura emoção
Barroca, eterna paixão
A comunidade guerreira, orgulho da nossa raiz
A zona sul é mais feliz

No coração do continente, África
Nasceu uma flor reluzente e foi coroada
No ventre mãe de uma nação
Correu livre nesse chão
Conheceu a dor da escravidão
Menina sem nome
Acorrentada pela força da ambição
No cativeiro, de mão em mão
A esperança nunca deixou
Do sofrimento à força interior
Afortunada luz do criador

Ô, ô, ô, ô
Olhai por nós, abençoai
Ô, ô, ô
O mundo se ajoelha e pede paz

Verdadeira vocação
Na Itália encontrou sua missão
Madre negra que todos cuidou
Mostrando que a alma não tem cor
Sorriso de anjo, caridosa irmã
Guerras não pararam seu afã
Bakhita, coragem e fé, devoção e amor
Filha do nosso senhor
Beata, oh santa!, milagre no meu Brasil
Em procissão, a nossa escola canta em oração[/toggle]


Tom Maior

Enredo: “Travessias de Milton Nascimento, todo artista tem de ir aonde o povo esta..”, enredo desenvolvido pelo carnavalesco Cláudio Cebola. Compositores: Maradona, Turko, Paulinho Miranda, Ricardo Neto, Celsinho Mody e Léo Reis.

[toggle title=’Veja a letra’ status=closed]O luar ilumina meu sarau
Em sinfonia numa travessia musical
O arauto anuncia, nesta noite de magia
Sob a benção do divino
Uma estrela então brilhou
Lá vem o trem uai partiu pra Minas Gerais
Na fé em oração eu rezo pro meu sertão
Vento me leva em cada esquina
Mineiros da noite, a boemia
A melodia em seus acordes a bailar
“Tenho uma coisa pra falar”
De alma e coração, a música é minha paixão

Se mandar me chamar . . Eu vou
Diretas já . . . Eu tô
Iremos juntos plantar, pra juventude colher
Liberdade de um novo amanhecer

No compasso trilhou sua trajetória
Em duetos cantou uma linda história
Amor não chora
Vamos embora que chegou a nossa hora
Meu coração que um dia foi de estudante
No “cio da terra” marcante
Canção que o Brasil chorou
Amigo é pra guardar dentro do peito
Sou filho de maria e não tem jeito
De festival em festival
A vida é um baile magistral
Somos “Miltons” nesse carnaval

Sou Tom Maior e não nego minha paixão
E solto a voz carregada de emoção
Nos braços do povo
Canto seu talento, Milton Nascimento
[/toggle]


Colorado do Brás

Enredo: “Transformando a Química da Vida”, tema assinado pelo Carnavalesco Danilo Dantas. Compositores: Marcos Thiago Motta, Rapha e Cacá Camargo.

[toggle title=’Veja a letra’ status=closed]Eu sou a vida na forma mais bela
Transformando a passarela
A Colorado chegou, que emoção!
Tenho a fórmula perfeita pra ganhar seu coração

Sou ciência, sou magia
Metamorfose desde os tempos da alquimia
Surge no meu carnaval um laboratório de transformações
De ações e emoções.. Quem poderá explicar?
Química !
A mão que fundiu o metal, ergueu cidades
Gerando energia sou quem lhe conduz
Rompendo as barreiras do som e da luz
Tecnologia, evolução modernizando o dia-a-dia

Remédio pra curar
Água pra beber
A terra renovar
Pro solo conceber

O ouro negro trazendo a riqueza
em nome da mãe natureza, é preciso reciclar
Essa fonte que se regenera, eu não deixarei secar
Loucos sonham, me fazem parte desse jogo
Onde o mundo só tem a ganhar…
E por falar em sonhar, meu sonho é realidade
São 40 anos de paixão no coração dessa cidade
O samba e o futebol, o vermelho e branco
O povo a exaltar o seu lindo manto…
Química da vida… Perfeita experiência na avenida.
[/toggle]


Morro da Casa Verde

Enredo: “Mvemba-a-Nzinga, Dom Afonso I – Um Rei Cristão no Império Africano do Congo”, enredo desenvolvido pelo carnavalesco Marcello Portella. Compositores: Thiago SP, Rodrigo Atração, Ricardo Pais, Edson Liz, Godói, Gordinho, Celson Mody, Betão e Tigrão.

[toggle title=’Veja a letra’ status=closed]Sou do samba, sou do Morro …Salve rainha
O Rei do Congo veste o manto verde e rosa
Respeitando a tradição…
Na Casa Verde hoje tem coroação!

Pai nosso que estais no céu
Com suas bênçãos
Meu legado irei cantar
Ostentava sangue nobre
Fui Monarca do cobre…
E da cultura esculpida em marfim
Nas peles, beleza sem fim!
Dos meus ancestrais, luz e proteção
Mas os frutos de tanta riqueza…
Atraíram ganância e ambição!

E lá…do além mar, a cruz nas velas das caravelas
Trouxeram a nova “ordem”… A minha conversão
O “Dom” de ser cristão!
Vem de lá…

Porém…Inebriado pela fé
Entreguei meu povo à escravidão
Sem perceber…Sofri até meu corpo perecer!
Mas dos Bantos veio perdão
Junto a minha redenção
Graças a Deus e a Senhora Liberdade!
Orgulhosa a Irmandade
Que Festeja nossa raça e devoção!
E nem mesmo antigas marcas de grilhões
Conseguem impedir as multidões…
De contar minha gloriosa história![/toggle]


Camisa Verde e Branco

Enredo: “Nas águas sagradas de Oxum, Iemanjá e Oxalá, Camisa Verde dá um banho de alegria”. Compositores: Denny Gomes, Silas Augusto, Chanel, Almir Menezes, Luciano Rosa e Calado.

[toggle title=’Veja a letra’ status=closed]Vou me banhar…na cachoeira
Me purificar…axé
Banho de arruda, de guiné e aroeira
Barra Funda é pra quem tem samba no pé

Águas de Oxalá
Orayeyeo Mamãe Oxum
Odoya, Yemanjá mamãe serei
Lavando a alma e o coração de cada um
Vem do Egito a sedução
Ã? luxuria e adoração
A pele perfumada feito flor
Conquista antigas civilizações
Aos Deuses, o prazer de se banhar
Aromas, perfumes, magia, pairavam no ar

Se é pecado eu não sei
Em nome do Pai…respeitei
Água de cheiro prá disfarçar
A sujeira vou deixar prá lá

Caravelas no mar…ô ô ô
O índio dançou, bateu o tambor e ensinou
Corpo limpo é saúde
Ã? beleza é atitude
Ã? nessa que eu vou
Vou me refrescar
Nas ondas do mar
No sol ou na chuva
Gostoso é relaxar
Num banho de gato, a luz da lua

Na fé do meu orixá a luz que me guia
O meu Camisa dando um banho de alegria[/toggle]


Imperador do Ipiranga
Enredo: “A Imperador Reluz Esperança Com… Don Quixote Dela Mancha”. Compositores: Turko, Renato, Maradona, Paulinho Miranda e Rafa do Cavaco.


[toggle title=’Veja a letra’ status=closed]Eternamente apaixonado
Por você…Imperador
Na força da lança
O mal não alcança
Sou Dom Quixote de La Mancha

O céu resplandesceu
E a lua prateada me ilumina
O Ipiranga te convida pra folia
Vem mergulhar nessa magia
No mundo de sonhos…Me aventurei
Vi tanta loucura…Fantasiei
Dei asas a imaginação
Viajei no reino da ilusão
Rocinante, cavalo guerreiro
Sancho Pança, fiel escudeiro
Encontrei meu grande amor
Sou cavaleiro sonhador

Delirar, delirei…
Revivendo no tempo
E no gira, girei..
Nesse moinho de vento
Feitiçaria no ar
Não vai me derrubar
Quem faz o bem
Sempre vencerá

De tantas aventuras
Hoje vivo a realidade
Na certeza que a coragem
Ainda é o melhor caminho
Dentre tantos devaneios
Minha loucura é o Carnaval
Vou me fantasiar no palco das paixões
O Shangri-la das emoções
Escrevendo um final feliz
Somos todos Dom Quixote
Pode aplaudir, o maluquinho é a inspiração
Então sonhei…ser campeão
[/toggle]


Leandro de Itaquera

Enredo: “Mulheres guerreiras, rainha de todos nós! Êh baiana, com sua benção a Leandro conta sua história e celebra o centenário do samba”. O tema, desenvolvido pelo carnavalesco Rodrigo Cadete.


[toggle title=’Veja a letra’ status=closed]Mulheres Guerreiras
No sopro da vida, a inspiração
São Candaces: Rainhas de fé!
A coragem na pele e na cor
Trouxe o branco em esplendor
E na Bahia, lutam pela liberdade
São guardiães da cultura popular
Água de cheiro, vai seguindo a procissão
Para nos abençoar, vem a purificação

Ê Capoeira!
Levanta Poeira, dá um salto no ar
Toca Viola, entra na roda
Deixa o meu povo sambar

Ôôôôô, roda baiana
Que o batuque começou
Eles vem da Gamboa, descendo o cais
No quintal de Ciata, o samba se faz
Então, seu centenário exaltar
E assim, “Pelo Telefone” revelar
Me diz aí o que a baiana tem?
Clara Guerreira fez do canto, oração
No “pavilhão” da pioneira eternizada
E lá no céu uma estrela faz “morada”

Zona Leste Guerreira, É Swing na veia
É raça, é raiz, é tradição!
Minha vermelho e branco incendeia
Eu sou Leão!

Axé Leandro! O tambor vai ecoar
Gira Baiana, Itaquera é meu lugar![/toggle]


Independente Tricolor

Enredo: “O que conta no faz de conta”. Compositores: Pê Santana, Rafael Pínah, Marcio André e Vagner Mariano.

[toggle title=’Veja a letra’ status=closed]Tricolor é meu coração
Independente é superação
Na emoção do Carnaval
Fazendo o sonho se tornar real.

Vem vestir a fantasia
Mergulhar nessa magia
O dia vai amanhecer
E o faz de conta florecer
Num conto de fadas e lindas princesas
Até carruagem se transforma
São mil travessuras com doces vilões
No reino das ilusões

Piratas, assombrações
Estórias do bem e do mal
As bruxas malvadas vêm assustar
E a madrasta não sabe brincar

Surge um sorriso encantado
Um brilho dourado, quem diria?
O boneco de madeira ganha vida
E o soldadinho que ama sua bailarina
Sonhar é abraçar os personagens
Ser mais um nessa viagem
Você pode ser o principal
Dessa aventura sem igual

Tricolor é meu coração
Independente é superação
Na emoção do Carnaval
Fazendo o sonho se tornar real.[/toggle]


Mancha Verde

Enredo: Mato Grosso. Uma mancha verde no coração do Brasil. Compositores: Vaguinho, Jaú, Turko, Celso, Ademir, Levi Sintonia, Fabinho LS, Marcos, Thiago, Victor, Tucuruvi da Mancha, Duda e Cia.


[toggle title=’Veja a letra’ status=closed]Vai passar a mais querida
Mancha Verde na avenida
De “chapa e cruz” Mato-Grossense eu sou
Que esplendor

Mancha em poesia
Na história foi buscar
Um carnaval pra te emocionar
Mato Grosso terra cheia de encantos
De metamorfose radical
Admirar, sua formação sua grandeza
Relicário de beleza, no coração do meu Brasil
Na chalana naveguei, pelo mar de Xarayés
O meu sonho conquistei, encontrei o meu amor
Onde o Verde é esperança e o Branco é a paz
O meu samba é a “Mancha” que o tempo não desfaz

Iê eis o bailar das borboletas
Iê a passarada a revoar
Flora traz a melodia
Vitória-Régia és o meu cantar

Cerrado que viu nascer a febre do ouro
Em Vila Bela este imenso tesouro
Virou cobiça e ambição
No Guaporé negro lutou, contra o terror
Quanta bravura, hoje faz valer sua cultura
Alto-Xingu, o índio gigante guerreiro
O Araguaia e o povo místico, verdadeiro brasileiro
Cenário de grande ascensão
Deus abençoe este grão, tens futuro à conquistar
O mundo sagrada raiz
Mato Grosso meu Estado, meu País.
[/toggle]

Comentários do Facebook

Amantes do Carnaval promove café da manhã em asilo

Previous article

Admire e sinta o samba 2016 da Gaviões

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like