0

Notícia atualizada em

A Pérola Negra lançou ontem (28) seu novo enredo que faz um convite para todos mergulharem de corpo e alma nas águas doces e sagradas dos rios. O projeto foi apresentado na primeira live da agremiação durante a pandemia e leva assinatura do carnavalesco Anselmo Brito, que assina seu quinto carnaval pela “Joia Rara do Samba”.

O enredo tem o título “O mergulho nos rios sagrados em busca da cura, do corpo e da alma” e, de acordo com a sinopse, algumas passagens resgatam histórias milenares, riquezas encontradas nas águas e também um alerta da falta de preservação do ser humano.

Logo oficial do enredo (Divulgação)

Leia a sinopse completa:

Apresentação

Para o Carnaval de 2021 convidamos a todos a mergulhar de corpo e alma nas águas doces e sagradas dos rios. Nosso objetivo será é exaltar este bem maior, que nasce na fonte de onde se origina a vida, por meio de culturas humanas onde brota o bem mais precioso, criado pelas mãos da mãe natureza: as águas cristalinas presente nos rios.

A nascente do rio é repleta de segredos e mistérios desde a criação do universo. O rio surge generosamente, encharca toda a terra, fecunda o solo e enriquece a natureza. Os rios estão presentes nas antigas civilizações, nas manifestações do sagrado, nas religiões, sendo a maior riqueza para as sociedades modernas.

Pelas águas dos rios correm histórias milenares que guardam segredos da própria origem do mundo. O homem e os rios estão ligados pelo corpo e pelo espírito, pois o mesmo utiliza-se das riquezas oferecidas pelas águas que possuem o poder de alimentar, curar e purificar.

O rio também é lugar de devoção e de morada dos Deuses. Por esta razão, há aqueles que se entregam para a devoção e murmuram, fazem suas preces, pedidos e promessas. Realizam procissões e oferendas em agradecimento aos desejosalcançados e atendidos.

Desde a antiguidade, os rios também curam. O homem sempre utilizou as águas para a higiene de seu corpo, livrando-o das impurezas, pestes e dos males de sua época. Porém, o poder das águas dos rios é atemporal.

O homem, beneficiando-se também de suas proteínas, minerais e todas as riquezas nele encontrado, cura seu corpo. Mas também,o homem agride a energia das águas dos rios, poluindo e degradando. Desta maneira, iremos transformar a passarela do samba em um grande rio .

Iremos lavar a alma de quem sonha em saciar a sede da vitória, afogar as tristezas e renovar as energias curando os males do corpo e da alma. Transformaremos a passarela do samba em um rio mágico de fantasias.

Sinopse

A vida começa na água, a necessidade dela fez com que as primeiras civilizações surgissem ao redor dos rios. Tamanha é sua importância que, assim como o fogo, a água transcende seu significado para além das utilidades práticas. Nas mais distantes culturas, ela é associada a deuses, poderes mágicos de cura e purificação, criação e renascimento. Buda, Confúcio, Manu, Maomé, Oxum, Moisés, Ísis, Gandhi, Varuna, Ganga pregavam suas virtudes. Além de limpar o corpo, as águas dos rios podem lavar alma.

Para falar aos deuses, os povos da antiguidade precisavam antes se banhar nos rios e em águas sagradas. Através de sua importância, ao redor dos rios surgiu o desenvolvimento dos povos e dos seres humanos.

No Egito Antigo, uma das mais antigas civilizações, os rios e suas águas foram e são de extrema importância. Foi na beira dos rios que as primeiras sociedades se formaram. Foi na beira dos rios que os povos puderam se alimentar, se purificar e adquirir fonte de vida.

Os rios, por serem fonte da vida, inspiraram os sábios, a tal ponto de serem escritos em fábulas, encantando e enriquecendo a relação entre os homens.

Há fatos e fábulas bíblicas que remetem à história do batismo de Cristo no Rio Jordão. João Batista batizou Jesus e o abençoou, e com isso, foi criado laços para que fosse respeitado os dez mandamentos e fossem praticadas as virtudes entre os seres humanos. Criando assim, uma profunda relação entre o homem, o sagrado e o divino.

Ao nos aproximarmos do sagrado e do divino, as águas dos rios nos dão saúde, vigor e longevidade. Embora seja um elemento milenar, carrega consigo muitas histórias, memórias e segredos, sempre em movimento e nunca passa duas vezes pelo mesmo lugar.

O rio nasce como um fio de água calmo, sereno e segue seu percurso. Ao percorrer e desbravar os caminhos faz a terra fertilizar, fecundar e oferece aos homens o alimento do corpo e da alma. Os homens estão totalmente conectados com as águas dos rios, em busca de que tudo pode ser oferecido por esse elemento da natureza, que é vital para a perpetuação da vida e da alma.

As primeiras sementes foram germinadas na beira dos rios e as sociedades antigas, ligadas aos deuses, proporcionaram um grande avanço para a ciência, sendo a água um dos elementos primordiais para a cura, por meio da captação de minerais. As águas vulcânicas, termais, sulfurosas, trouxeram grandes benefícios para a sociedade.

Hoje, as águas dos rios são o elixir para a cura, para a purificação e equilíbrio da alma. Os homens buscam a transcendência por meio do contato com seus poderes mágicos e milagrosos.

Nas águas dos rios também encontramos lendas, mistérios, credos, orações e oferendas, reforçadas por diferentes culturas do mundo, refletindo o ouro das nascentes, que brilha no culto à Oxum, deusa da prosperidade, da riqueza e da beleza.

As águas dos rios abrigam as grandes embarcações, arrastam o povo para o encontro com o comércio, por meio das mercantilizações, trocas e negociações, num vaivém da poesia fervorosa, em ritmo de festa e devoção.

As festas religiosas, são consagradas aos santos milagreiros, uma delas, Nossa Senhora Aparecida, que em 1717 foi encontrada por pescadores nas águas do Rio Paraíba do Sul. A pedra fundamental da fé é lançada, e nossa Senhora Aparecida torna-se a padroeira do Brasil, há mais de três séculos.

As águas dos rios nos banham e nos encantam através da fé do encontro com o divino, fonte de alimentos e riquezas. Mas também, nos fascina pelo movimento que faz com que a vida passa a correr em seus afluentes, na busca da força, da energia, da purificação, da cura e fortalecimento da alma.

Salve o mergulho nos rios sagrados!

Salve a Pérola Negra que se banha nas águas sagradas!

Carnavalesco
Anselmo Brito
Assistente de carnaval: Ivan Pereira
Fontes bibliográficas: Aschar, Renata. Banho: histórias e rituais, Grifos projetos históricos e editoriais, 2006 Filho, João Meirelles.Rios do Brasil: história e cultura, Ed.1,2016

Comentários do Facebook

Pérola Negra comemora 47 anos com live e novo enredo

Previous article

Em disputa acirrada, Dragões escolhe samba que cantará seu novo enredo

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like