0

Por Gustavo Andrade
Com a colaboração de Felipe Cruz, Hugo Vicunha, Tiago Bombonatti e Cidmara Formenton

Um prato servido a um deus egípcio, as festas da Roma Antiga, a prática da antropofagia e muitos outros banquetes importantes na história da humanidade serão mostrados no desfile da Rosas de Ouro. A escola será a sétima a se apresentar no dia 24 de fevereiro com o enredo “Convivium. Sente-se à mesa e saboreie”, do carnavalesco André Machado.

Enquanto a data não chega, a agremiação vem treinando bastante para fazer bonito na passarela do samba. Neste sábado (14), a Rosas realizou seu primeiro ensaio técnico no sambódromo e chamou a atenção de quem estava nas arquibancadas. A comunidade veio afiada e cantou constantemente.

IMG_2264

Na concentração, os componentes ouviram o hino da Roseira e relembraram canções de carnavais passados. O intérprete recém-chegado, Royce do Cavaco, soltou o grito de guerra e convidou os integrantes a cantarem o samba-enredo dos compositores Aquiles da Vila, Guiga Oliveira, Fabiano Sorriso, JC Castilho, Marcus Boldrini, Salgado Luz, Rapha SP e Vaguinho.

Comissão de frente

Com o novo coreógrafo Oyama Queiroz, anunciado em maio, o grupo apresentou passos suaves e bem entrosados. Queiroz promete levar à passarela do samba um esplêndido espetáculo, mas preferiu não revelar a dança oficial. O artista já passou por diversas agremiações de São Paulo e do Rio de Janeiro e reúne uma série de prêmios.

IMG_2206

A apresentação das alas e da bateria

As cores azul e rosa estampavam as camisas de cada um dos componentes das diversas alas, muitas delas coreografadas. Uniformizados, eles não perderam o canto e nem a evolução. A “Bateria com Identidade”, do mestre Rafael Oliveira, agitou e fez o público cantar e vibrar por toda a avenida. As famosas paradinhas também foram executadas e caminhões ocuparam o espaço em que estarão as alegorias no dia do desfile.

IMG_2236

Das arquibancadas lotadas, o público teve a oportunidade de presenciar os casais de mestre-sala e porta-bandeira, que bailaram fantasiados. Visivelmente, o primeiro casal, Marquinhos e Isabel, teve que driblar o vento que fazia na pista.

IMG_2273

A opinião do público

O analista de planejamento Rafael Cardoso é um apaixonado pelo Carnaval de São Paulo e acredita que a Roseira tem alguns pontos a melhorar. “Eu achei a bateria cadenciada, mas a evolução estava pesada por conta do samba. A harmonia estava boa, mas acredito que vão melhorar nos próximos ensaios”, disse.

A voz dos componentes

A bibliotecária Renata Gracyane, 35, veste a camisa da Rosas há 17 anos e, em conversa com nossa equipe, revelou a emoção de sair mais um ano pela escola. “A energia estava maravilhosa e, com certeza, este ano teremos uma boa colocação, se Deus quiser!”, conclui.

Comentários do Facebook

Nenê mostra bom desempenho em seu primeiro ensaio técnico

Previous article

X-9 Paulistana mostra determinação para retornar ao Grupo Especial

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like