0

Notícia atualizada em

Candidato à reeleição em São Paulo, o prefeito Bruno Covas esteve hoje (28) no Sambódromo do Anhembi e anunciou que o espaço, localizado na Zona Norte da cidade, vai virar uma área de lazer já a partir do próximo mês, com direito quadra e ciclofaixa. A gestão da área vai ser de responsabilidade da futura concessionária e a adaptação deve custar R$ 350 mil.

Covas foi recebido no Anhembi por integrantes da SPTuris e a entidade afirmou que a obra para o lazer no Anhembi já está em andamento, adaptando os 100 mil m² de área para que se tornem espaço multiuso. A pista onde desfilam as escolas de samba todo mês de fevereiro vão virar área de caminhada, e todo o contorno do sambódromo será ciclofaixa de lazer, com 2 km de extensão.

O projeto prevê que o setor A abrigue piscina de surfe e quadra de futevôlei, e, logo em frente, um memorial com exposições em parceria com a Liga das Escolas de Samba. O setor B vai ter foodtrucks e, em frente, uma área pet. O outro extremo do sambódromo vai abrigar uma área para skate, patins e patinete.

A Prefeitura diz que também vai sugerir que a concessionária da área implante equipamentos de ginástica, e disponibilize um espaço para brinquedos infláveis ou roda-gigante.

“Faltam áreas de lazer na cidade de São Paulo, e aqui é um espaço bem localizado, muito pouco utilizado fora do período de carnaval, e que agora vai poder ser utilizado pela população durante a semana e depois aos finais de semana, quando os parques reabrirem”, disse Covas em visita ao Anhembi nesta manhã.

Concessão do Anhembi

Na terça-feira (22), a Prefeitura de São Paulo voltou a oferecer o Complexo do Anhembi à iniciativa privada pelo período de 30 anos.

Em agosto do ano passado, a concorrência internacional não atraiu nenhum interessado por conta do lance mínimo de R$ 1,45 bilhão, definido pelo Tribunal de Contas do Município (TCM).

Agora, o lance mínimo caiu para apenas R$ 53,7 milhões. Quem ganhar a concessão tem que pagar ainda 12,5% da receita operacional bruta para a prefeitura, não podendo ser menos que R$ 10 milhões por ano, segundo o edital.

O vencedor do leilão terá como responsabilidade a modernização do complexo, a requalificação do Pavilhão de Exposições, reformas no Sambódromo e no Palácio das Convenções, além da gestão da área de lazer anunciada nesta segunda. A abertura das propostas está marcada para o dia 6 de novembro.

As informações são do portal G1.

Comentários do Facebook

Samba de Godoi e parceiros vence as eliminatórias da Rosas de Ouro

Previous article

Leandro de Itaquera já tem samba para o próximo carnaval

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like