ATUALIZADO EM: 10 de Janeiro de 2018 20:43

Os ensaios técnicos em São Paulo começaram no último dia 06 de janeiro e já concentram grande número de espectadores que apreciam as performances das agremiações dos Grupos Especial, Acesso e Acesso 2. Para os próximos treinos, que começam nesta sexta-feira (12), com Mocidade Alegre e Mancha Verde, as arquibancadas contarão com a presença de integrantes de algumas escolas da cidade maravilhosa.

Ensaio técnico em SP (Foto: Amantes do Carnaval de São Paulo)

Alguns já conhecem, outros chegarão na terra da garoa para acompanhar pela primeira vez os eventos e suprir a ausência dos ensaios técnicos este ano no Rio de Janeiro. Pois a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) resolveu suspender de vez esse formato de ensaio que é realizado entre os meses de janeiro e fevereiro na Marques de Sapucaí.

Segundo Jorge Castanheira, presidente da Liesa, os custos representam uma despesa anual que gira em torno de R$ 3,5 milhões. O dinheiro é utilizado para pagar custos como segurança, limpeza de banheiros, carros de som e até confecção de camisas para componentes das escolas de samba. Para Castanheira, a decisão do cancelamento só seria revogada se houvesse uma patrocínio.

Ensaios técnicos na Sapucaí (Foto: Portela)

Na opinião de Diego Sales Reis, que é ritmista Império Serrano há 15 anos, e vem para São Paulo para ensaiar com a Nenê de Vila Matilde, é “Lamentável não ter os ensaios técnicos no Rio. Mais triste ainda é a falta de empenho em não garantir a realização dos mesmos. Eles representam muito para o carnaval daqui, é a chance do povo ver uma prévia do desfile oficial”, comenta.

O compositor de samba-enredo da Acadêmicos da Rocinha, Jorge Alckmista, vem para São Paulo para participar pela primeira vez dos técnicos porque gosta do carnaval da cidade, torce pela Unidos do Peruche e diz que São Paulo vai proporcionar um espetáculo superior ao Rio.

Jorge Alckmista (Foto: arquivo pessoal)

Alquimista alerta que “O dinheiro que foi gasto em uma festa promovida recentemente pelo prefeito bancaria todos os ensaios técnicos das escolas do RJ. A cidade ganha com isso, pois é muito turística”.

Karolline Helena saiu de São Paulo em junho de 2016 para morar no Rio com objetivos de ficar mais próxima da folia carioca, da Acadêmicos do Salgueiro, escola do coração, mas pode curtir apenas uma temporada desses encontros.  “É estranho você olhar e ver que não tem, pois faz parte do calendário da cidade, todos estão acostumados. Ficou um vazio. Em São Paulo, estão ‘bombando’, tenho vontade de ir”, finaliza.

 

Comentários Facebook

COMENTE

Deixe sua mensagem
Por favor insira seu nome