ATUALIZADO EM: 13 de Janeiro de 2018 01:33

A segunda e última escola de samba a pisar na passarela do samba nesta sexta-feira (12) foi a Mancha Verde. Diversos torcedores, portando adereços nas cores da escola, estavam nas arquibancadas acompanhando o ensaio técnico, que começou por volta das 22h.

Fotos: Felipe Cruz e Gustavo Silva/Amantes do Carnaval de São Paulo.

A abertura do ensaio ficou por conta do intérprete da casa, Freddy Vianna, que, junto ao ritmo da bateria ‘Puro Balanço’, empolgou os componentes ao relembrar os hinos e sambas que marcam a história da entidade. O samba-enredo 2018 veio logo em seguida e é dos compositores Marcelo Casa Nossa, Sereno, Darlan Alves, R Silva, R Minuetto, Vítor Gabriel e Gui.

Fotos: Felipe Cruz e Gustavo Silva/Amantes do Carnaval de São Paulo.

O desfile deste ano  da Mancha vai narrar, através de suas fantasias, a vida e obra dos integrantes do Fundo de Quintal, grupo formado no Brasil no final da década de 1970. Surgido a partir do bloco carnavalesco Cacique de Ramos, da cidade do Rio de Janeiro.

O enredo da Mancha é “A amizade. A Mancha agradece do fundo do nosso quintal” e leva assinatura do carnavalesco Pedro Alexandre, conhecido como ‘Magoo’.

Desenvolvimento da Mancha na avenida

A comissão de frente trouxe um grande elemento alegórico. Alas contavam cadenciada mente o samba- enredo, mas algumas deixaram a desejar na organização. Muitas pessoas paravam e faziam selfies em plena avenida.

Fotos: Felipe Cruz e Gustavo Silva/Amantes do Carnaval de São Paulo.

O próximo ensaio técnico da Mancha será dia 20 de janeiro as 23:00 horas.

 

 

Comentários Facebook

COMENTE

Deixe sua mensagem
Por favor insira seu nome